sexta-feira, janeiro 16, 2004

Tarrasch em Nuremberga

Durante dois anos, Siegbert Tarrasch, que além de Grande Mestre de Xadrez era médico, exerceu a sua profissão em Nuremberga. Nesse período não jogou qualquer torneio magistral, jogou apenas contra jogadores locais.

É interessante verificar que Tarrasch considera Nuremberga uma cidade provinciana e atrasada. Anote-se que tudo se passa na década de 70 do séc. XIX e que as coisas de ontem não são como as de hoje. Por exemplo, nessa mesma década, por cá, em Portugal, tínhamos o Eça, o Antero, o Ramalhão... e agora? O que temos agora?

Voltando ao Tarrasch, as partidas que vi esta madrugada são autênticos massacres, escolhidos pelo Praeceptor Mundi (batismo atribuído pelos seus colegas já no séc. XX a Tarrasch) essencialmente pela sua vertente estética, nestes casos duvidosa, diga-se.

Sem comentários: