segunda-feira, fevereiro 09, 2004

Rituais Modernos

Um dos mais fascinantes rituais na moderna sociedade portuguesa é o da senha e contra-senha. Consiste num pregão papagueado por um indivíduo, a que o resto do grupo responde com uma frase-chave, normalmente única, ainda que, nalguns casos, raros, se possa optar por duas, ou mesmo três hipóteses.

Após este gesto prévio, segue-se o riso comum, quer do emissor do pregão, quer dos receptores, estabelecendo-se assim o ritual de comunhão, cujo objectivo é o estabelecimento de uma plataforma de entendimento que poderá dar início ao processo de comunicação.

Tudo se tornará mais claro com este exemplo:

Um homem entra numa taberna, encosta-se ao balcão e pergunta:

_ Então, novidades? (Pregão)

_ Novidades só no Continente! respondem taberneiro e um par de goliardos (Frase-chave, neste caso, resposta única ao pregão)

Risos partilhados pelo homem que entrou (emissor), taberneiro e goliardos (receptores). Estabelece-se o contacto, há plataforma de entendimento. A conversa pode seguir assim (serve apenas como exemplo):

_ Está cá uma brasa!

_ Beba uma mini, que pago eu.

_ É o que a gente leva desta vida, é a pinga!

_ Pois, eles querem todos é poleiro!

_ Essa é que é essa!

O taberneiro traz quatro minis, uma das quais, não é costume, bebe ele. Afinal, não é todos os dias que tem assim uma rapaziada com categoria no estabelecimento.

Sem comentários: