quarta-feira, maio 19, 2004

Literatura de Combate

O uso terapêutico das artes afigura-se-me como uma diminuição das mesmas, quer na sua dimensão nas Coisas dos Homens, quer na sua pureza conceptual, no seu fito maior, o sabido acrescentar Beleza ao Mundo.

Já nem falarei dos ridículos casos, por certo extremos, dos álbuns de música "clássica" organizados por temáticas tão tolas como música para relaxar, para pensar, para adormecer, em suma, para desgraçar a memória dos pobres compositores!

Mas, por outro lado, e esquecendo estes caricatos exemplos, há, sem dúvida, vantagens em usar a Arte. Por exemplo, ler obras como "O Conde d'Abranhos" de Eça de Queiroz sempre que nos julgarmos uns tipos importantes e dignos de ser levados a sério. Ajuda.

Alvitro: A Arte pode ser usada como uma ferramenta de aperfeiçoamento dos homens, mas deve disfarçá-lo, ou seja, deve querer ser algo, para poder ser outra coisa.

Sem comentários: