quinta-feira, outubro 21, 2004

Pastelarias

Numa pastelaria moderna, algures no centro do Sabugal, um tipo de pêra branca e chapéu flácido mirava, sonolento, um bloco de notas de capa preta. Na mesma mesa, uma senhora de gola alta, roxa como as luzes da pastelaria, roxa a gola e a camisa, claro fique, não a senhora que por estas bandas são sempre as senhoras brancas e de róseas faces, olhava fixamente, por trás dos enormes óculos, com a cabeça estranhamente enfiada dentro de um cordão dourado, mirava, dizia eu, a vitrine dos bolos. Alguns bem vistosos, aliás. Ao balcão, de pé, sorvi um café em chávena fina, muito bem tirado. De onde se tirou não sei, sei que não dos pedregosos lameiros da beira longínqua.

5 comentários:

Anónimo disse...

Podemos saber o nome da Pastelaria?

Um abraço,
Pedro Farinha

Francisco disse...

Deve ser a Pastelaria "O ratinho".

Anónimo disse...

Ele é Sabugal, ele é Sortelha...parece que temos algo em comum, embora, da minha parte, seja apenas por afinidade.
CMF

Cláudio disse...

É para as Beiras que me leva agora o ofício!

El Puto disse...

Foi nas Delicias do Coa, mais conhecida como A GAMBA :)