terça-feira, janeiro 25, 2005

A "Precária"

Deu-me a RTP a notícia, esta manhã: Um triplo homicida saiu de Vale de Judeus em "precária". Foi a casa e não quis voltar. Escondeu-se, aterrorizou toda a gente na sua aldeia natal, ainda esfaqueou um cidadão que o tentou acalmar, enfim, uma "precária" como as outras. Lá foi apanhado, com a colaboração da população. Será, logo mais, presente ao tribunal de Leiria. Voltará para a cadeia de onde sairá, não tardará muito, 12 anos antes de cumprir a totalidade da pena, por bom comportamento. Matará mais 2 ou 3 pessoas e voltará mais 4 anos à prisão. Saindo todos os fins de semana em "precária" para esfaquear, violar, aterrorizar e matar.

1 comentário:

rajodoas disse...

Antes própriamente de comentar o post quero agradecer o link que terei muito gosto em retribuir de seguida. Quanto ao post. Isto é a prova de que efectivamente a nossa justiça funciona mesmo muito mal e explico porquê. As cadeias deveriam ter nos seus quadros psicólogos que fizessem um acompanhamento da sua população prisional através da qual deveriam então ir aferindo quais os presos a quem deveria ser aplicadas certo tipo de medidas nomeadamente esta de que este criminoso usufruiu. Óbviamente que este é um tipo de criminosos que em circunstância alguma deveria ser concedida uma "precária", mas lá está, como a justiça funciona mal proporciona acontecimentos deste tipo que só servem para nos causar repulsa e desejar que fosse o juiz que decretou a medida a sua próxima vítima.