segunda-feira, outubro 31, 2005

Temperaturas

Todos os anos se observa, por todo o país, um curioso fenómeno: A interpretação da temperatura efectuada pelos nossos cidadãos varia com o calendário! Se numa noite de Agosto, 25º chegam e sobram para uma camisa de alças e um calção florido, numa tarde de Novembro não evitam que por esses armários fora se dê o êxodo de camisas interiores, camisas de flanela, blusas de lã, sobrecasacas e calças de forte fazenda! Se antes ao pé chegava o chinelo, agora exige meia grossa e bota forte para os mesmos vinte e poucos graus!

1 comentário:

Furão disse...

Experimenta tocar uma campainha sempre que dás comida ao cão. Ao fim de um certo tempo verás que os sucos gástricos actuam no animal apenas com o som da campainha (estou para aqui armado em professor como se não estivesses farto de saber isto do nosso amigo Pavlov, que nem sei se jogava xadrez, mas desconfio que sim).

O meu pai em miúdo, com os seus nove irmãos, para testar a teoria de Pavlov (os miúdos às vezes são cruéis) tocava na harmónica o bailinho da Madeira enquanto colocavam uma galinha em meio bidão de ferro com uma fonte de calor por baixo. A desgraçada dançava para ter sempre as patas menos quentes. Após algumas torturas destas ao toque do bailinho ela dançava sozinha sem bidão.

Quando se olha para o calendário e se lê Novembro sente-se logo um "briol" do caraças, não é óbvio?

Galinhas...