quinta-feira, outubro 20, 2005

Troféus

Em San Luis, na Argentina, onde se jogou o campeonato do Mundo de Xadrez, o campeão cessante, Kasimjanov, recebeu o seu troféu, que representa uma figura algo preocupante nos dias que correm. Simboliza o título que veio, não se sabe bem de onde, e que foi, tal como veio.


Kasimjanov com o seu troféu. "Ai dos vencidos!"

Topalov, o novo campeão, recebeu algo um pouco mais pesado, onde pode guardar dezenas de vacinas anti-gripe.


O campeão com o seu prémio.

O campeão teve direito ainda a dois outros troféus, bem mais elegantes, para que não se esqueça que foi na Argentina que se fez campeão (tal como Alekhine em 1927).


Prepara-se um duelo "à navalha".


O tango, claro!

5 comentários:

CMF disse...

Cláudio, um dia destes tens que te juntar às nossas sessões intermináveis de rápidas num bar aqui de Lisboa!

MRF disse...

O tango ficava bem em qualquer casa! :))

Cláudio disse...

Em que abençoado bar se jogam essas rápidas, CMF? No Zeitnot?

CMF disse...

No Bar Tejo. Alfama, Beco do Vigário 1A (é mais um largo do que um beco), mesmo ao lado da Rua dos Remédios. Mais ao fim-de-semana; mas durante a semana, por vezes, também aparecemos por lá. Se vires um tabuleiro e um relógio em cima de uma das mesas quer dizer que eu estou por lá, ou então os amigos Vitó e Pedro Borges (pergunta). Os relógios são nossos, por isso se só vires tabuleiros quer dizer que não estamos (ou ainda não chegámos). Ao fim de semana é caótico, muita música, cerveja, mas nós já nos habituámos. Em princípio, passarei por lá hoje.

Cláudio disse...

Carlos, conta com um par de partidas em que prometo sevícias inenarráveis!