sexta-feira, novembro 18, 2005

Aveiras e a Coluna Dorsal

Motivos profissionais mandaram-me ontem para as altas serras da Beira Alta. Para tal, havia que acordar cedo. Feitas as contas e para uma viagem calma, teria de me levantar às seis da manhã. Tocou o despertador e, confrontado com a necessidade de me levantar, equacionei as costumeiras desculpas para adiar tão indesejado acto. Venceu a espinha dorsal e, levantando-me corajosamente, consegui chegar ao destino meia hora antes do combinado para um um café descansado e uma leitura do jornal antes do encontro marcado. Tudo correu como previsto.

Ao almoço, através de um televisor, soube que na autoestrada A1, em Aveiras, no sentido Sul-Norte, houve um brutal acidente por volta das oito da manhã envolvendo oitenta viaturas e causando a morte a três pessoas. Tivesse o meu lado invertebrado vencido e não teria passado pelo aziago local meia hora antes do acidente, como passei. Talvez os planos revistos não acertassem no eventual atraso admitido, talvez me atrasasse mais um bocado, se lá chegasse de todo.

De vez em quando sabe bem ter coluna dorsal.

6 comentários:

Bina Ladina disse...

De vez em quando é bom saber que eu não me meto em viagens dessas há muito tempo.
... Houve 'alguém' que me pegou o muito mau hábito de chegar sempre atrasada e nunca acordar à primeira...
E como te sentes feliz por estar vivo, bebe um Gold-Strike por mim para comemorar esse dom de estar vivo;)

nuvemLiLas disse...

E viva a coluna! Isso me fez lembrar que: se já estou no carro e lembro-me de alguma coisa que deixei em casa - até besteirinha, mesmo - volto! Lógico que foi por já ter acontecido algo de bom e "esse meio tempo" foi o que fez toda a diferença. ;)
Obrigada pelo link, gostei do teu blog. :)
Cris

JL disse...

O anjo da guarda estava atento... muito atento!

Francisco disse...

Se o teu chefe sabe...

olga disse...

É impressão minha ou já começas a acreditar um pouco nessa coisa do destino, Cláudio?!

martelo disse...

acontece o que tem que ser