quarta-feira, novembro 23, 2005

Homossexuais de Fora das Igrejas

A decisão do Vaticano de impedir a ordenação de padres homossexuais despertou já diversas reacções indignadas: Desde as associações de homossexuais, directamente afectadas pela decisão, até ao corpo de bailarinos do Politeama!

O novo papa Bento XVI começa a impôr a sua lei e as vítimas são as do costume: os homossexuais agora, os ciganos depois, os judeus logo a seguir, eslavos em geral, africanos, enfim, o cheiro das fogueiras depressa se fará sentir por todo o mundo católico. Em breve curar-se-ão os males do mundo em autos de fé e churrascos humanos pelas praças das cidades tementes a Deus e respectivo séquito de santinhos.

A polémica medida faz ainda temer pelo contigente sacerdotal da santa igreja! Impedidos de celebrar missa, que farão os padres homossexuais já em funções? Dos 7 e tal percento de desempregados em Portugal, por exemplo, passar-se-á num ápice para os 10 ou 12!

E que pode agora fazer um pobre homossexual de provínicia para esconder as suas tendências naturais? Sem o refúgio do seminário? Será sinistro o seu futuro!

6 comentários:

baunilha disse...

Não percebo... não é suposto eles terem feito um voto de celibato?? O que é que interessa então se são homo ou não???? Juro que não entendo!! Isto é o cúmulo da hipocrisia!!

olga disse...

Boa a questão colocada no comentário acima. Então se os padres não têm sexo com "ninguém" qual é o drama???

spirito disse...

Bom, não foi por bonomia que o Bento escolheu este nome algo boçal.
Não nos esqueçamos que a grande contribuição dos Beneditinos para a história dos horrores, foi a criação do Santo Ofício, com uma "aggenda" metódica e pormenorizada.
Quanto à suposta castidade dos sacerdotes, parece-me não passar de um antigo mito. E, aliás, os votos e as regras fizeram-se para ser transgredidos. Depois, vem o perdão e o arrependimento, pela ordem inversa é óbvio, e esta é a base funcional da idolatria apelidada de católica apostólica romana, a nossa.Não é pior que as outras.

Bina Ladina disse...

Já agora... As medidas vão ter efeitos retroactivos, ou nem por isso?
Seja como for, concordo que está a impôr-se um modelo ainda mais austero e descabido a esta instituição que devia estar defunta, há muitos, muitos anos... Ok. Defunta não, só com efeitos sociais e pouco mais.
Afinal ainda temos muita gente agregada e a lucrar com a instituição (Opus Dei e afins):P

Pedro disse...

De facto, o teor daquilo que se sabe que vai ser publicado nos próximos dias não augura nada de bom. Não é que haja alguma novidade na postura da Igreja Católica sobre este assunto, mas mais a forma como a infornmação é passada...
Perdeu-se uma boa oportunidade para não inflamar ainda mais os ânimos de uma grande parte da sociedade contra a Igreja Católica.

Cris(nuvemLiLas) disse...

pois é, a baunilha disse tudo, se são celibatários a forma de relacionamento sexual não tem importância alguma. Além de hipócrita, beira a crueldade, inclusive fecham os olhos a padres pedófilos...
E depois só perdem os quem "tem" fé e precisam de uma igreja, que acham que trocando de religião resolvem o problema de salvação. Não dá para "crer" na palavra de um homem só porque ele é Papa!
E não concordo que seja uma pena que na província possam perder a chance de se "esconder" no seminário...nã nã