segunda-feira, dezembro 12, 2005

Anjolas!

Portugal é pequeno, pobre e as suas gentes incultas: brutas, cretinizadas por séculos de jugo católico, não têm recursos naturais, não sabem ler nem escrever, nem somar nem subtraír, nem ouvir música, quanto mais fazê-la, em suma, são uma nulidade. Somos provincianos, invejosos, pequeninos e só ligamos ao futebol. Votámos no Isaltino e na Felgueiras, tivémos o Santana a primeiro ministro, estamos irremediavelmente condenados!
Ai de nós!
Poderia muito bem ser o discurso de uma banda punk dos anos 70, mas não! É o eterno diagnóstico dos males portugueses, não obstante o abnegado esforço dos nossos melhores cérebros por alardeá-lo pensando inocentemente que isso bastaria para que algo mudasse.
Anjolas!

4 comentários:

PiresF disse...

Também não é tanto assim, depois, se assim pensarmos até nos convencemos que é verdade e isso só nos fará andar para trás.
Estamos fartos do Fado, é verdade, então há que mudar a letra.

Muita da nossa gloriosa história está ligada ao catolicismo, não reconhecer isso, é não reconhecer a história de Portugal.

spirito disse...

Muita da nossa ignominiosa história está ligada ao catolicismo. Portugal é um território encolhido, de gentes pobres, pobres recursos naturais e com a particularidade de ser bonito, Fado incluído.

Somos Anjolas por não sermos verdadeiros cidadãos da Pólis (sentido grego classico), por deixarmos o governo deste torrão nas mãos de tão mirabolantes gentes.

Mas tudo poderá mudar!

cris(nuvemlilas) disse...

O Piresf "explica" super bem..

Desde que passei anos morando em Portugal, este tipo de descrição "alarmista" sempre me impressionou. É claro que é um exagerado absurdo.
Mas do que sei, até por ser meio lusitana, a história da sociedade portuguesa ligada ao catolicismo já teve mais influência do que nos dias de hoje.

Pessoalmente acho que anda funcionando como um "mantra" negativo - só estou usando a palavra porque não encontrei outra expressão melhor - ouvir sempre:"somos um país pequeno" ou "estamos na cauda da Europa". Quando estávamos para utilizar meeeesmo o Euro, passei a ouvir estas duas frases com muito mais frequência.

E ainda esta semana pela TV um camionista dava uma entrevista e usava a mesmíssima expressão.
Portugal tem gente pobre, rica, ignorante, culta como qualquer outro país...

Quando alguma coisa anda errado, é pensar melhor sobre o voto que foi dado e andar para a frente. E principalmente continuar cortando a corrupção pela raiz.;)

E "o resto é o resto", como diz o "grande filósofo".
Um abraço

O Justiceiro disse...

Não é tanto assim? Santa ingenuidade! Gloriosa história ligada ao catolicismo? Pois é, foi por isso que perseguimos os távoras, enquanto na Holanda acolhiam os sábios e os ciêntistas de todo o mundo sem descriminarem ninguém pela sua religião, por isso Holanda e Inglaterra são hoje o que são! Fomos sempre uns atrasados, porque deixámos que o catolicismo ligado ao estado reinasse, tornando a população inculta. Ainda hoje em pleno século XXI, existem crucifixos nas escolas que são um verdadeiro atentado à liberdade de escolha indivídual de cada um. Que diríamos se aparecerem escolas com o quarto crescente nas paredes? O nosso fado, é a estupidificação das massas pelo futebol, fizemos estádios como o elefante branco do algarve para jogos de all stars, ninguém se queixou e agora já não querem a OTA nem o TGV. Povo estúpido mesmo. Outro fado é a religião e a estupidificação total das massas e os pseudo milagres de Fátima e histórias da carochinha contadas em estilo de segredo. As ligações perigosas igreja-estado só estão em evidência em países profundamente atrasados. Ainda falamos nós das burkas. Tratamos o aborto e as mulheres abaixo de cão, todas as sondagens eleitorais tem de ser da católica onde dá aulas esse retrógrado e conservador lambe-botas da igreja que é Cavaco Silva. Sabem por acaso qual é a percentagem de católicos nos Estados Unidos? É infíma! Não sou contra qualquer religião, pois respeito-as todas, mas quanto maior for o peso de uma religião num país, maior é o seu atraso!
Somos uns anjolas que não temos onde cair mortos. Exagero? O português é um parolo de telemóvel na mão, com um grande carro a armar ao pingarelho, onde o que contam são as aparências, mas culturalmente quando abrem a boca é um desastre total. É claro que Portugal tem gente pobre, rica, inteligênte e ignorante, como qualquer outro país, mas a massa dos ignorantes, estupidificados pelo futebol,católicos incultos, inconciêntes e idiotas desrespeitadores é muito maior por metro quadrado que em qualquer outro sítio no mundo. Querem provas? Preciso fazer um desenho? Se entrassem à 20 anos atrás no metro em Paris, veriam tudo em silêncio, não se ouviria ninguém a falar alto, nem conversas estúpidas, nem telemóveis a tocar (não existiam ha ha ha, esta teve piada), e veriam pessoas a ler livros técnicos e culturais. Por cá, entrem num comboio da cp e com a diferença de 20 anos, vêem leituras da revista Maria, o jornal A Bola, patetas a jogar à sueca em cima de malas, malta a mandar bocas estúpidas para toda a gente ouvir, telemóveis a tocar em altos berros e talvez possam sentir um abominável cheiro a sovaco. O concelho que dou aos que duvidam, é: Viagem pelo mundo o mais possível, cultivem-se, conheçam novas civilizações e formas de pensar e só depois se manifestem e façam a vossa análise pessoal!