terça-feira, dezembro 06, 2005

Debates e o Vieira

Ontem começou a época do debate televisivo! Cavaco e Alegre protagonizaram um aborrecido momento de televisão. Sem nada para dizer, Alegre nada disse, com pouco para dizer, Cavaco nada disse também. Talvez por nada haver a dizer.

Refresque-se a campanha e apoie-se Manuel João Vieira: O verdadeiro Manuel Alegre!


Vamos Embora Manuel!

2 comentários:

Cris(nuvemLiLas) disse...

Com todo o respeito a estes senhores, - aos candidatos - acho que eles estão um pouco confusos...
Será que eles sabem que a eleição é para Presidente e não para Primeiro Ministro ?! Eu assisti daqui pela TV um bocado e sinceramente desisti...

O Justiceiro disse...

Os candidatos ajem de acordo com o país que sabem que é inculto e retrógrado, deste modo é sempre possível atirar areia para os olhos dos papalvos, porque o povo continua a ser idiota e a dar aval ora a ps ora a psd nos diversos governos e continuam a ser imbecis, porque no acto de votar, vestem a sua capa partidária, em vez de avaliarem a seriedade, competência e capacidade dos candidatos como pessoas para os cargos independentemente dos partidos de onde provêem. Os políticos que arruinaram o país, se por acaso amanhã Portugal entrar em banca-rota, depressa fogem para o estranjeiro e vão viver à grande com todo o dinheiro que roubaram durante anos a fio. Quando chegarmos a esse ponto, as pessoas que votaram neles e se encontrem sem reformas após uma vida de trabalho sendo exploradas miserávelmente, para os donos das empresas e chefias andarem de porche descapotável e estarem ás cinco da tarde nos campos de golfe por esse país fora e depois na hora da concertação social e nos debates virem clamar por mais competitividade. Esses senhores que metade do Portugal inculto, ignorante e pateta-católico com a cabeça feita pelos padres ligados à direita, pois sempre estiveram ligados e até deram o aval ao nazismo e agora até tem um papa nazi, desconheçe, chamam-se "Compromisso Portugal" e defendem a liberalização total do desemprego. Um desses senhores, o senhor Carrapatoso, patrão da Vodafone é disso exemplo. Os trabalhadores são mal pagos com uma exigência laboral claramente superior ao salário e estes senhores do "Compromisso Portugal" pretendem que os trabalhadores não estejam vinculados à empresa, por causa das indeminizações por despedimento, e criaram as tão conhecidas empresas de trabalho temporário e qualquer trabalhador das suas empresas faz o vinculo com estas empresas de trabalho temporário, para terem de bandeja o seu sonho: A liberalização dos despedimentos. Outra questão é o povo estar desgostoso com o governo por causa dos aumentos e com total ignorância ir apoiar Cavaco e os seus amiguinhos do "Compromisso Portugal", a pensar que este santo milagreiro e pseudo-paladino dos mais desfavorecidos irá mudar tudo, quando nada mudará, porque a grande questão é a globalização e aquilo que cada candidato pensa acerca dela. A minha última esperança é que, quando atingirmos uma profunda crise, mandemos estes políticos para o diabo e possamos fazer uma união ibérica à Espanha, onde possamos ser muito mais fortes e termos políticos credíveis. Se já nem temos o escudo, se as nossas empresas não tem peso nenhum na Europa, e se ser Europeu já nada tem a ver com identidade nacional, e se queremos construir um espaço Europeu mais forte que seja os Estados Unidos da Europa, para fazer face aos Estados Unidos e Ásia, porque não a união ibérica á Espanha?