domingo, junho 18, 2006

Mundial de Futebol e Audiências

O Meia Livraria não quer, nem pode, ficar de fora do grande fenómeno mediático e civilizacional que é, sem sombra de dúvida, o Campeonato Mundial de Futebol. Realizado na Alemanha, conta com a presença heróica da Selecção de Portugal, com o seu capitão Figo, o seu menino prodígio Cristiano Ronaldo (o favorito, disseram-me, de uma revista gay), o goleador Pauleta, enfim, os homens que fazem deste país algo do qual os seus habitantes se possam orgulhar.

Infelizmente, não disponho de fotos do Cristiano Ronaldo em poses atrevidas, nem do Figo, nem sequer do guarda-redes Ricardo. Sei que esse tipo de imagem teria agora um sucesso brutal na tremenda guerra de audiências, quer televisivas, quer blogosféricas. Aliás, o casal Cristiano Ronaldo e Merche Romero ocupou no coração dos portugueses o lugar de Lili Caneças e José Castelo Branco, dupla de sonhos, vinda de um mundo de coisas bonitas, de um mundo cheio de "glamour" e de bom gosto! Quem não vibrou com a plástica da Lili? Quem não se riu a bom rir da última tropelia do Zé? Mas agora há que dar o lugar às jóias que Cristiano comprou à Merche e aos fabulosos truques que o mágico da Madeira faz nos relvados alemães!

Que bonitos truques, aliás, são os de Ronaldo! Apesar de totalmente inconsequentes, de nada valerem para o resultado da equipa, apesar de ser um jogador a menos, é ele o eleito dos corações da petizada consumidora de Morangos com Açúcar e das senhoras de todas as idades e feitios, encantadas com a carinha laroca e físico atlético do moço! Ainda por cima, é politicamente correcto afirmarem-se dele fãs, mesmo em frente ao marido ou namorado que, cúmplice, não se importava que a patroa o traísse, desde que fosse com a boa rapaziada da Selecção!

No fundo, Ronaldo resume num homem só os dois maiores ícones dos últimos cem anos em Portugal, superando-os: tem a carinha laroca de um Tóni Carreira e o físico de um Tarzan Taborda! Grande Cristiano! Ditosa a pátria que tais filhos tem!

Para finalizar, uma palavrinha de apreço para o Scolari, o homem mais importante de Portugal. Foi graças a ele que Roberto Leal ressuscitou, forte e sadio, imaculado, e, com ele, a esperança renovada numa nação de gloriosos homens que, lá fora, enchem de honra o nosso país! E, acima de tudo, lhe dão, a ele, a Portugal, bom nome! Obrigado Scolari por ter desenterrado Leal! Não esqueceu esse homem o belo serviço que Roberto fez à sua pátria lusitana popularizando no Brasil cantigas tão nossas como "Uma casa portuguesa" e deixando no país irmão uma tão boa impressão de todos nós!

15 comentários:

maria_arvore disse...

;)))
Só me lembráste um verso do Sérgio: Ai Portugal, não te deixes assim vestir.

É que é uma camisola tão apertadinha...

jpt disse...

"ele" há desígnios

Anónimo disse...

Felizmente os brasileiros que estão em Portugal também se mostram no seu melhor. Não são maus diabos mas "transpiram" bossalidade. Janelas e portas abertas com o samba muito alto, sem qualquer respeito por quem mora ao lado, em cima, em baixo.
E dizem que somos tristonhos porque não nos alegramos com o samba foleiro. Os "robertos leais portugueses" também gostam da música alta, os outros que não dançam nas ruas e que não ouvem música para abanar o "rabo" não são são tristonhos, apenas têm bom gosto.
Nada tenho contra os brasileiros, apenas acho que o Ocidente não foi feito para eles, o lugar deles é mesmo a América Latina. De qualquer forma são bem vindos a Portugal,ainda que nenhum, ou poucos compreendam a cultura ocidental.
CMB

Anónimo disse...

Quando disse América Latina, queria dizer Am+erica do Sul, porém, América latina também não assenta mal.

Anónimo disse...

Enquanto não tivermos mais emigrantes qualificados, os nosso emigrantes serão sempre "povão", sem instrução, carregando com o garrafão etc... O Mundial é o maior espelho da nossa emigração.
Tudo boa gente, o pais é que é mau que não forma, não educa, não acolhe.

Sergio Colares

Anónimo disse...

Graças ao brilhantismo do jornalismo de reportagem da SportTV, fiquei a saber que o Maniche considera que a música ocupa um papel fundamental na sua vida e que, quando vai para os treinos, gosta de ouvir uma música calma...um Paulo Gonzo ou um João Pedro Pais...
Fiquei descansado...o nosso meio campo está muito bem entregue e imagino o terror dos adversários quando o Maniche começa a assobiar o "Jardins Proibidos".

Um abraço,
Pedro Farinha

Cláudio disse...

Arma assustadora essa, caríssimo Pedro! Acrescento ao arsenal de Maniche um olhar sedutor à "João Pedro Pais" e temos um jogador brilhantemente apetrechado para qualquer duelo!

Vítor Miguel disse...

Realmente, só falta escrever sobre o fenómeno "Floribella" (infelizmente ouvi parte da música e ainda estou a recuperar)

Concordo com a opinião do J.P.P. em relação ao Futebol, no seu blogue:

http://abrupto.blogspot.com/

"COISAS DA SÁBADO: XADREZ"

Antônio Alves disse...

Olá! Gostei muito de sua crônica, sagaz e afiada. É um mal, deveras, a deturpação patriótica com ícones "inconsequentes". Eu sou brasileiro e não concordo com o xenofobismo luso de um dos posts, afinal tanto o Brasil quanto Portugal são países periféricos. As duas pátrias precisam ouvir "Fado Tropical", de Chico Buarque. Um abraço

O Justiceiro Anti-Globalização disse...

Subscrevo todos os comentários que foram feitos acerca dos brasileiros em Portugal e não só! Quanto aos de Portugal em albufeira, quando o Brasil vençeu um dos jogos, saíram á rua pensando que estavam no Brasil e não respeitando ninguém, com carros na via pública etc sendo a polícia chamada a intervir. Só faltava mesmo agora era aturar esta gentalha por cá pensando que estão no Brasil e que não existem leis nem respeito por ninguém. Quanto aos brasileiros além mar, devo dizer que mais uma vez assistimos a declarações patéticas do seleccionador brasileiro Carlos Alberto Parreira que afirmou que Portugal era uma equipa violenta. Creio que o povo português tem de deixar de ser ingénuo, pois a maioria dos brasileiros só sabem dizer mal de Portugal, mas o engraçado é que vem para cá viver. O povo português tem de deixar esta palermice de apoiar o Brasil, sempre que Portugal é eliminado e deixarem de fazer programas só da selecção brasileira. Já viram algum programa sobre a nossa selecção feito no Brasil? Outro idiota foi o pseudo analista de bola, Milton Neves dizer na tv record (que também já nos invade só com padrecos aldrabões da IURD) que Portugal era uma equipa muitissímo fraca e perderia de certeza com a Holanda. Nem vou reproduzir os modos com que mais este idiota se referiu á nossa selecção, pois os mesmos já foram traduzidos nos jornais e este Milton Neves passa agora a ser motivo de chacota por cá. Basta verem o programa deste idiota na tv record ou acederem ao seu site para saberem quem é este espécime brasuca. O povo português que começe a acordar para esta realidade e deixem de ser parvos a torcer pelo país em que o povo só sabe dizer mal do nosso e porque nossos irmãos são os nossos vizinhos espanhóis, povo europeu e educado. O lugar dos brasucas é mesmo fora da Europa.
Aqui vai o site deste pseudo-comentador de baixo nível: http://miltonneves.uol.com.br/ e se quiserem informem-se das barbaridades ditas por este senhor mais o palerma do Parreira e enviem-lhe um mail em: pergunte ao Milton, para dizerem o que acham deste idiota. Espero que o nosso país não tome o rumo de só saber pensar em futebol, pois isso é apanágio de países profundamente atrasados como o Brasil, onde só existem aldrabões como o Milton Neves, idiotas como o Parreira, favelas e bandidos. Ser português e patriota não nenhum brasileiro que nos vem cá ensinar e não é necessário ter bandeiras nas janelas e fazer essa triste figura que só brasileiros e portugueses fazem e não se vê em mais nenhum país civilizado da Europa. Até se chega ao cúmulo, como já presenciei, de entre amigos, aquele que não tiver bandeira ser apelidado de não patriota. Isto é absolutamente estúpido e deve-se apenas a uma jogada de marketing de Scolari e até no Luxemburgo, os nossos emigrantes já fizeram figuras tristes, porque nesse país civilizado, o colocar de bandeiras nacionais á janela foi muito mal visto e com razão pelos locais. Tomara que esta porcaria acabe e que o Brasil seja eliminado bem depressa, de preferência por um país civilizado para os brasucas tentarem perceber que existem coisas muito mais importantes que o futebol e por cá quando é que veremos macacos deixarem de subir aos monumentos nacionais como o Marquês de Pombal estragando assim o nosso património só por causa de um esterismo e euforia bacoca colectiva. Já viram isto acontecer nos monumentos em outros países? E dizem-se esta corja patriotas quando estragam por hábito a cada vitória no futebol, o nosso património nacional. Este país começa a tornar-se um Brasil...

olga disse...

Reina a "tolerância" por estas bandas...
O futebol é um fenómeno de massas e como todos esses fenómenos sociais faz sair de um grupo, neste caso, nação, o que há de pior, mas também muita coisa boa. Pena é que só vejamos as más figuras!!

O Micróbio II disse...

Ironia qb!!

martelo disse...

docemente azedo mas certeiro...

Planície Heróica disse...

Excelente!

Um abraço,
Francisco Nunes

Anónimo disse...

Where did you find it? Interesting read bingo online mazda 3 buddy icons Discrimantion in football http://www.accent-area-rug.info