quarta-feira, agosto 16, 2006

Batota

O kit do moderno xadrezista!

A batota chegou ao nobre Jogo! Numa importante prova realizada nos Estados Unidos, houve quem ouvisse bem e usasse um auricular e, num quente dia de verão, vestisse uma pesada camisola. O árbitro, sagaz, pediu ao indivíduo que se deixasse revistar e ele... não deixou! Investigadas as suas partidas, descobriu-se que executou, numa delas, 25 lances que seriam exactamente os que um forte programa de computador jogaria se estivesse no seu lugar. Pelos vistos, estava!

3 comentários:

Pedro Farinha disse...

que tristeza, isso só era justificável se ele fosse o programador :-)

Cláudio disse...

Que bonito mundo seria esse!

O Justiceiro Anti-Globalização disse...

O mais engraçado, é que um dos batoteiros é administrador num popular servidor de xadrez que é o "ChessLive". Este facto por si só, é verdadeiramente ultrajante. Este individuo, venceu os 3 últimos torneios em que participou e em todo esse processo, impediu jogadores honestos de ganhar algo. O outro batoteiro, fez batota contra pelo menos um grande-mestre (Smirin) e um mestre (Bartholomew) e assim privou-os provávelmente de ganhar um significativo prize money, o que para um jogador profissional como Smirin tem impacto na sua vida.
Creio que todo este problema vêm do xadrez online, onde esta escumalha ganha estes maus hábitos, o que já é mau e daí a darem um passo para os torneios reais é apenas uma questão de tempo. Espero que a federação americana dê o exemplo e envie uma mensagem a todos os potênciais batoteiros virtuais e da vida real e imponha a sanção de os banir para sempre do xadrez de competição, mas também de dirigir torneios ou qualquer acto relacionado com xadrez de competição. A geração de novos jogadores está habituada a usar programas de treino como Fritz ou Rybka e muitos nada sabem, nem querem saber sobre honra, desportivismo, apenas vencer a todo o custo.