sábado, julho 14, 2007

O Resto (Quase) do Debate dos Doze

Garcia Pereira expôs o seu plano claro e eficaz para Lisboa: um grande porto internacional, um grande aeroporto internacional (perto de Lisboa, acrescentou), e uma grande estação de comboios! Tudo pago pelo governo central! Com esses três objectivos, Lisboa ficaria, seguramente, ao nível das maiores e melhores cidades do mundo, afirmou o homem que, não restam agora dúvidas, seria, assim vissem os portugueses a luz, o Grande Timoneiro de Portugal! Somos cegos. Com efeito, Garcia Pereira nem se deu ao trabalho de encontrar um discurso coerente. Esta sua actividade lúdica, de amigo de Olivença disfarçado, leva-lhe, e nisso me assemelho ao putativo Grande Timoneiro, pouco do pouco tempo disponível: também eu tenho pouco tempo para o Meia Livraria. Garcia Pereira usou o seu habitua plano de contingência: "falo da estação de comboios e digo que a culpa da crise na CML é do culpado do costume, o gajo do PC!" E disse-o: Você (Ruben de Carvalho) é o culpado de tudo isto!
Negrão assumiu que a manutenção do IPO em Lisboa seria o seu cavalo de batalha. Com o seu ar canastrão, interrogou Costa sobre a questão arquitecto Salgado, respondida cabalmente. Cabalmente? Para todos menos Negrão! Ou não ouviu a resposta, ou tem um QI mais baixo que a probabilidade de Portugal ser campeão do mundo de basquetebol! IPO em Lisboa e pronto. O homem tem, justiça lhe seja feita, algo a seu favor: é o favorito das sopeiras! Tem aquele arzinho de magala.
O pobre Coelho do PNR lá andou, repetindo a cassete da segurança, do policiamento em quadricula, do dinheiro gasto pela CML em paradas gay! De facto, foi por aí que as contas foram ao fundo: com o taco gasto com o fomento à homossexualidade! Um discurso bem organizado, intelectualmente honesto, que desperta as consciências para um debate profundo e estruturado sobre o Homem, a Vida, o Mundo. Uma inteligência lusitana que a todos vai trazendo a sua luz.

4 comentários:

MalucaResponsavel disse...

politiquices da CML... enfim.... ainda nem sei os resultados de domingo... kiss

Anónimo disse...

Gosto muito mais
De olhar as estrelas
Que de assinar uma sentença de morte.
Gosto muito mais
De escutar a voz das flores
Que murmuram: ‘é ele!’,
Quando passo pelo jardim,
Que ver as armas
Que matam aqueles
Que me querem matar.
É por isso que eu nunca,
Nunca
Serei governo!

Viktor Vladimirovitch Khlébnikov (Velimir Khlébnikov)

Tradução de Manuel de Seabra.

Å®t_Øf_£övë disse...

Cláudio,
São algumas das politiquices dos nossos politiqueiros.
Estou farto de todos eles.
Abraço.

Terroso disse...

Eu cá por mim Cláudio acho que uma malginha de sopinhas de binho tinto ao pequeno almoço para todos eles até que nem era má ideia..
Olha, já estás a olhar?
Ok eu sou lá de xima nem sei bem onde fica a capital do Império mas,olha acho bem todos os candidatos eram brilhantes á altura da capital mas por favor eles que fiquem por aí, guardem bem o Costa Hum esse nome acho que vos persegue e pronto gostei muito biba Portugal.