quinta-feira, setembro 06, 2007

Vigairada

Terá pouca importância em dia de efeméride maior, o aziago desaparecimento de Pavarotti, mas o Meia Livraria cumpre com este artigo o seu natural destino de educador de massas telemovilizadas em geral, internetificadas em particular. Perguntar-se-á, o leitor ávido de saber, será que foi desta que apanhei o Cláudio em falta? Vigairada? Não será "vida airada"?
Não, amigo leitor. Sinta o conforto e o tom paternal das minhas palavras. Não. Andou o leitor toda a sua vida (airada ou não) pensando que este ou aquele seria amigo da "vida airada"... Não lê suficiente Aquilino, meu caro. Pois é vigairada aquilo que julgava airado! Trata-se de mais uma das inúmeras expressões papagueadas, dialectais, em que boa parte de nós gasta a saliva e o ouvido alheio poupando a massa cinzenta para coisas outras que pensar, investigar, no que se diz.
Somos todos assim, meus caros. Não há excepções. Uns mais (nos casos extremos chega-se ao "novidades só no continente"), outros menos (afadigam-se repetindo a estúpida expressão "silly season" na silly season), mas o fim do mundo está próximo.

1 comentário:

Anónimo disse...

Obrigada!!!! Alguém que me fez provar que eu tinha razão quando convictamente afirmava que era vigairada e não vida airada, na verdade até me chocou a primeira vez que vi escrito... E tive uma discussão com alguns amigos onde todos me diziam que eu estava errada que era vida airada.... Uma pessoa no fim ate fica com duvidas... Obrigada