segunda-feira, fevereiro 26, 2007

Zangas

As zangas de outrora, entre poetas e escritores, críticos e jornalistas, com acusações de plágios e menoridades, emendas piores que sonetos, escritores sonâmbulos chupistas, que liam à noite sem o saberem e escreviam de dia o que não sabiam ter lido... acabaram!

Ou não?

Hoje temos uma nova vaga de zangas, divertidas, mais rápidas mas com o mesmo efeito aglutinador do "eu" português: falo do neurónio avariado de Pacheco e da doença mental de Mourinho. Falo também do ar zangado de Jesualdo e das duras reacções de Paulo Bento aos comentários de Peseiro. Falo da troca de ironias (ainda a temos!) entre Veiga e Pinto da Costa! Falo do livro de Carolina Salgado e das suas amizades com benfiquistas!

Não estamos agora muito melhor?

domingo, fevereiro 04, 2007

Extremos

Portugal é, sem qualquer dúvida, um país de extremos! Cristiano Ronaldo, Figo, Chalana, Futre... e até Simão Sabrosa, Quaresma, Nani, Campanha pelo Não... esta última com excomungados e cartinhas de infantários pios e santos aos pais escritas por um embrião... Sinistra, baixa, suja, nojenta, porca, cretina, bolorenta, pacóvia, provinciana, estúpida, fascista, macabra, imbecil, infame, católica, pró-pedófila, miguelista, salazarenta, inquisitória, mesquinha e até metediça e quadrilheira campanha pelo monstruoso Não.


Gosto de extremos... de quase todos eles. Menos dois: O Não e o Simão.