sexta-feira, março 21, 2008

Semáforo

Num destes dias, dei por mim parado em frente a um semáforo. Estava, obviamente, vermelho. Aguardei um minuto ou dois até que me lembrei! Abri o vidro do lado esquerdo do carro, estiquei a mão, carreguei com o indicador num botão dourado estrategicamente posicionado num armário amarelo, pequei no papelinho que entretanto saiu, dizendo, entre outras coisas, "Brisa". Guardei o papelinho.

O semáforo ficou verde e lá fui à minha vida.

8 comentários:

redonda disse...

:) Bem, até agora ainda não me aconteceu...

Paula Crespo disse...

Ele há semáforos com mau feitio...

Rini Luyks disse...

Caro Cláudio,

Isso pode acontecer a qualquer um, estou a referir-me à confusão semafórica.
Agora: ...PECASTE no papelinho, disseste: "Brisa" e guardaste o papelinho!!??
Considero-me na posse de uma imaginação fértil, mas aqui escapa-me alguma coisa.

Cláudio disse...

O papelinho, amigo Rini, é o ticket da Brisa!

Rini Luyks disse...

Claro, caro Cláudio, percebi e estava a gozar: PEGASTE, não PECASTE no papelinho...

Cláudio disse...

LOL: Com efeito, estava para corrigir a gralha, mas vou deixá-la ficar! O texto fica mais misterioso! Ainda que tivesse pecado no papelinho, não teria sido o primeiro! (Só agora entendi o enfâse no pecar...)

Cláudio disse...

LOL: Com efeito, estava para corrigir a gralha, mas vou deixá-la ficar! O texto fica mais misterioso! Ainda que tivesse pecado no papelinho, não teria sido o primeiro! (Só agora entendi o enfâse no pecar...)

Rini Luyks disse...

Já agora, caro atleta improvável, um apartezinho (ou não!?): o que achas daquela beldade luso-holandesa no meu blogue, medalha de ouro em Pequim!?
Tem como namorado um tenista holandês que aos 29 anos já abandonou o circuito profissional por causa dela, sem nunca ter ganho nada...