quinta-feira, setembro 24, 2009

KK

Nunca aborrece. Por muito que joguem Karpov e Kasparov, é sempre um acontecimento para os milhões de xadrezistas que por aí andam. A vitória de Kasparov por 9-3 (houve um reencontro em Valência esta semana) é bastante clara mas, ao espreitar as partidas, vi com atenção a primeira vitória de Karpov (3.º jogo) e cheguei à conclusão do costume: o Kasparov é o maior, ganha sempre, é o melhor de sempre, blá, blá, blá. Mas o Karpov... ganha com magia, com uma supremacia sublime, uma inevitabilidade inimitável. Ainda que o faça menos vezes que o Ogre de Baku. Vivam os KK!

sábado, setembro 12, 2009

Herdeiros

De alguma forma, demos a Roma um César: Galba. Bisneto doutro Galba, Sérvio, que decapitou, por dá cá aquela palha, 30000 lusitanos e pôs Viriato nos arames. Tacticamente perfeito, forte em todos os aspectos, falhou Viriato na intriga. Falhou Viriato onde costumamos nós acertar. Era perfeito Viriato onde costumamos nós falhar. Somos, portanto, herdeiros de Galba.

segunda-feira, setembro 07, 2009

Calculadora

Agora que, finalmente, estamos, futebolisticamente falando, de calculadora na mão, permita-me o leitor que o lembre do meu visionário artigo, de 20 de Agosto de 2008, ou seja, há mais de um ano, em que, qual oráculo divino, previ o que, de tão trivial, ainda que certeiro, não chega para me julgar grande Bandarra. Carlos Queirós é, provavelmente, o pior treinador do mundo.

sábado, julho 18, 2009

A Gripe A de Apollo 11

Sou um fã da Gripe-A. Gosto de Pestes e coisas assaz assustadoras. Cidades sitiadas, malta de máscara, tropa na rua, aviões no ar. Aeroportos em alerta! Ministros em reuniões nocturnas. Racionamento de galinhas para canja. Procura exacerbada de hortelã. Chás de mel e limão. Uma gripe que mata tanta gente por mês como mata a fome por segundo! Coisa bem de pasmar. O Tamiflu que, pelos vistos, é pior que a gripe. Não há maneira de o vender. E o Apollo 11 que, apesar de murros do Buzz, na tromba do homem do Hoax, insiste em manter malta na dúvida. Eu acredito no homem na Lua. E acredito na canja de galinha. Uma cebola, um ramo de hortelã, a galinha, 2 caldos knorr, e pronto. O chato é desfiá-la.

quarta-feira, julho 08, 2009

Walter Tarira

Morreu o Walter Tarira. Morreu o homem que me ensinou a suave e nobre arte de levantar vôo. Morreu a cigarra, neste triste mundo de formigas.

Adeus Walter! E que vivam os homens que nasceram para pensar.

terça-feira, junho 16, 2009

Pinturas em Portões

Hoje de manhã, no Porto, passei de carro num daqueles bairros pitorescos semi-operários (atenção à conotação tripeira de bairro, não é disso que se trata) e estava um homem a pintar de branco um portão. Pouco passava das oito da manhã. Cruzei meia cidade do Porto e, já perto de Santos Pousada (em Lisboa seria da Santos Pousada), estava outro homem a pintar outro portão. Valeu-me, para evitar momentos twilight zone, serem as cores dos portões diferentes. O primeiro era branco e o segundo, claro, era azul.

terça-feira, janeiro 27, 2009

Moleskine

Como foi possível Hemingway escrever romances num destes caderninhos?

segunda-feira, janeiro 26, 2009

Toledo e o Herói Fernando

A viagem prosseguia veloz, já bem dentro do território espanhol, deixando Fernando aparentemente pensativo, olhando pela janela à direita para a paisagem que ficava para trás, num ângulo onde se perdesse a sensação de velocidade. (…)

Polícia manda parar? Anti-terrorismo? Velocidade? Picanço? Área de serviço: encontro com os tipos do picanço? Fuga? Chegada a Toledo?